Constelar é Viver

Exercício para iniciar 2020 e não repetir 2019.

Você está vivendo com intensidade o bastante para realizar aquilo que deseja dentro da sua vida, dentro da sua expectativa? Ou será que ainda temos medo de tocar essa atitude interna? As vezes sentimos que está na hora certa de dar um passo importante, mas ainda nos seguramos, não tomamos a atitude, ainda falta a liberdade o suficiente pra agir no aqui e agora. Se você vai começar 2020 e muitas das suas dificuldades ainda estão sendo arrastadas, assim como em 2018 ou até 2017, esse vídeo é pra você!

Nesse vídeo trago uma visão ampla sobre como podemos crescer e exercer nossas potencialidades.
Você tem escutado seu tempo? Tem olhado pra maturidade que existe em você? Qual instância na sua vida ainda precisa de um acolhimento, de um reconhecimento, de ser olhada pra que você possa realizar o seu propósito. Algumas vezes olhamos dentro de nossa vida e percebemos que o que reverbera dentro é uma dor de um antigo relacionamento, talvez a criança interior que gostaria de fazer algo e eu ainda não dei um lugar para ela, ou mesmo a voz de um ancestral que ainda precisa ser visto. Isso significa que no seu presente você pode estar vivendo outro tempo, outra história, que não é a potência máxima do seu tempo, seu passo pra evoluir, seu lugar, o aqui e agora. Essa relação de lugar começa em nossa família. Se eu estou fora do meu tempo, do meu lugar, provavelmente eu estou conectado com alguma historia do meu pai, da minha mãe e consequentemente dos meus ancestrais. Enquanto eu estiver fora desse lugar me relacionando com sentimentos e sensações que não são meus, eu vou continuar levando isso para os meus relacionamentos, para minha saúde e até mesmo para minha carreira e profissão. Nesse vídeo eu trago um exercício pra você que esta trazendo dificuldades de outras historias, de outros tempos e outras pessoas. Pra que você possa perceber de onde elas veem, as vezes pode não ser nitidamente do nosso pai ou mãe, você pode ter uma relação ótima com eles. Isso pode vir dos seus ancestrais, da sua alma familiar, que é toda a estrutura que sua família desenvolveu pra que você esteja aqui hoje, mesmo que você não conheça. Isso está no seu sangue, na sua psique, na sua alma.

Então pra você que quer desenvolver um bom ano pra 2020, pra você que quer dar um passo além e perceber como desenvolver esse potencial, pare alguns minutos para realizar esse exercício.
 Clique no minuto 4:55 para ir direto ao exercício em vídeo.

O exercício será escrito, separe 5 folhas sulfites. Toda vez que escrevemos algo, nós podemos reler e perceber, as palavras, sensações e sentimentos repetidos. Através dessas repetições percebemos o quão conectados estamos com nosso pai e mãe. 

Em uma folha escreva:
1- Eu entro em conflito com meu pai quando?
2- Eu entro em conflito com minha mãe quando?
Escreva tudo aquilo que você sente sobre eles, tudo! Os julgamentos, o que você culpa, o que acha que falta sobre eles. Até mesmo sobre as situações que você não entender direito, o que te incomoda? Deixe fluir…

Na folha seguinte:
3- Eu entro em conflito no meu relacionamento quando?
4- Eu entro em conflito com meu filho ou enteado quando?
Escreva e deixe fluir, assim como na folha anterior… O que você espera desse relacionamento? Quais são as questões que podem acarretar em uma briga? Deixe fluir…

5- Eu entro em conflito com meu chefe quando?
6- Eu entro em conflito com meu melhor amigo(a) quando?

Exemplo de Percepções: Será que o que ainda busco no meu pai, eu não coloco no meu relacionamento? Será que isso que eu busco na minha mãe, eu não tento encontrar na minha melhor amiga? Será que no meu trabalho, não está refletido uma projeção da vida do meu pai? Será que não cobro de alguém algo que queria que minha mãe ou pai tivesse feito por mim?

Perceba isso tudo que você colheu, todas essas informações. É importante observar as repetições e relações que há nas questões nesses papéis, para assim criar uma mudança e transformação. Após ler e refletir sobre tudo isso siga para uma próxima folha. Internamente faça uma reflexão e escreva:

“Pai, eu reconheço que busco _______________________________ em você.”
“Mãe, eu reconheço que busco _______________________________ em você.”

Escreva tudo aquilo que você busca no seu pai e na sua mãe, tudo o que você percebeu que gostaria que eles fizessem por você; Agora escreva:

“Eu aceito e tomo a medida que eu dou passos para servir a vida.”
“O que eu estou dando passos pra aceitar dessa relação______”
E escreva: “Agora eu transformo com gratidão!”

Então você vai colocar os lugares que você conseguiu identificar e você vai dar um pequeno passo. Algo pequeno! A transformação começa em algo pequeno e não em algo idealizado, pois deve ser realizado no aqui e agora. Escreva:

“Eu sou grato pela transformação que eu posso fazer nesse exato momento”
Faça um pequeno movimento de gratidão em relação aos seus pais. Escreva o movimento a ser feito (é muito importante), algo como: “Sou grato por poder dar um abraço em você. Em poder almoçar ou jantar com você”, “Sou grato por você ter _____” É interessante observar o quão nós conseguimos olhar com humanidade nosso pai e nossa mãe. Olhar para as necessidades deles. Esse exercício pode ser feito inúmeras vezes e a cada vez trará uma revelação diferente. Assim você estará no tempo certo da sua transformação, trazendo consciência sobre seus sistemas para assim iniciar o processo de transformar suas ações a partir de novas percepções.

sobre o autor

Gil Mori

Criador da página “Os círculos do amor” escreve para blogs sobre como podemos mudar nossas relações de forma simples. Hoje atua com os atendimentos individuais no Espaço Viver com Arte em São Paulo capital e com oficinas, workshops e treinamento em todo o Brasil.

Você também pode gostar de: