Terapia

Os Círculos do Amor

17 de fevereiro de 2017

Os círculos do Amor.

Nesta imersão tomamos contato com nossas dificuldades e bloqueios e assim aprimoramos nossa conduta para uma postura nova, compreendendo nossa vida de um novo angulo.
Através do pensamento e percepção Sistêmica nos conectar ao fluxo do amor e trazer soluções transformadoras.

O Amor certo que constrói.

Primeiro Círculo:  O presente (A Herança) dos antepassados.
O pertencimento como base do equilíbrio.

Segundo Círculo: Os nossos Pais.
Os pilares da ordem e crescimento.

Terceiro Círculo:  Nossos relacionamentos.
O equilíbrio de troca  para resolução dos conflitos.

Quarto Círculo:  Profissão.
Servir a vida .

Quinto Círculo:  Propósito .
Missão Espiritual e Vínculos da alma.

vida

Árvore ancestral

Ordem e amor

O amor preenche o que a ordem abarca. O amor é a água, a ordem é o jarro.
A ordem ajunta, o amor flui. Ordem e amor atuam juntos.
Como uma linda canção obedece às harmonias, assim o amor obedece à ordem. Assim como o ouvido dificilmente se acostuma às dissonâncias, mesmo quando são explicadas,
assim também nossa alma dificilmente se acostuma ao amor sem ordem.
Muita gente trata essa ordem como se ela fosse uma opinião que se pode ter ou mudar à vontade.
Contudo, ela nos preexiste. Ela atua, mesmo que não a entendamos. Não é inventada, mas encontrada. É por seus efeitos que a descobrimos, Como descobrimos o sentido e a alma.

O direito de pertencer

No interior de cada grupo familiar, vale a ordem básica, a lei fundamental: todas as pessoas do grupo familiar possuem o mesmo direito de pertencer. Em muitas famílias e grupo familiares, determinados membros são excluídos. Alguns dizem, por exemplo: “Esse tio não vale nada, ele não pertence a nós”, ou então: “Dessa criança ilegítima nada queremos saber”. Com isso, recusam a essas pessoas o direito de pertencer.
Existem também os que dizem: “Sou católico, você é evangélico. Como católico, tenho mais direito de pertencer que você”. Ou inversamente: “Como protestante, tenho mais direito, porque minha fé é mais verdadeira. Você é menos crente do que eu, portanto tem menos direito de pertencer”. Isto não é hoje tão freqüente como antigamente, mas ainda acontece.

A ordem de precedência

O fruto do amor entre o homem e a mulher é os filhos. Também aqui é importante observar uma ordem do amor, uma ordem de precedência no amor. Ela se orienta pelo começo. Isto significa que o que vem antes tem, via de regra, precedência sobre o que vem depois. Numa família, existe primeiro o casal homem-mulher. Seu amor funda a família. Por isso, seu amor como homem e mulher tem precedência sobre tudo o que vem depois, portanto, sobre seu amor de pais por seus filhos. Muitas vezes acontece nas famílias que os filhos atraem sobre si toda a atenção. Então os pais não são antes de tudo um casal, mas pais. Com isto os filhos não se sentem bem.
A ORDEM DO EQUILÍBRIO

O Equilíbrio é uma Força, uma Lei presente em todos os sistemas. Dentro dos sistemas há uma necessidade de compensação entre perdas e ganhos, dar e receber, e como uma Lei Sistêmica, ela atua em todos os níveis. Consciente ou inconscientemente tem-se a necessidade de compensação, e às vezes isso ocorre fazendo com que se perca algo, com que se vivencie algo de ruim, mesmo sem a aparente necessidade ou sem se perceber de onde isto vem. É como se houvesse um sentido de equilíbrio. Ele diz se há crédito ou débito com alguém. É quase matemático: se você deu algo, então você espera receber algo também (ainda que não seja na mesma moeda). O outro, por sua vez, sente uma pressão para retribuir, dar também. Se deve algo, há uma pressão para pagar, para devolver, para quitar. Se esta troca for efetiva, produtiva, positiva, a relação será fértil e rica. E isto ocorre tanto no positivo quanto no negativo. A troca equilibra as relações, tornando possível uma convivência longa e saudável. Se, em uma negociação há equilíbrio, então há também liberdade, alegria e portas abertas para próximas negociações. Os dois lados ficam satisfeitos. Caso contrário, uma das partes não se sente bem. E quando há dívida, uma das partes fica presa. A dívida funciona como uma necessidade de pagar algo para que o equilíbrio retorne. Ela muitas vezes atua como um fantasma, retorna, assombra, pode ser transformada em sentimentos de culpa, atuando secundariamente, sem que se perceba sua origem. Os que recebem pouco – injustiçados -, muitas vezes também ficam presos nesse sentimento, que se secundariza, fazendo com que a pessoa se sinta uma vítima eterna, transforma sua vida em verdadeira pobreza.

Sistema Familiar

Familia

Sistêma familiar

Sistema é um grupo de pessoas ou coisas, que permanecem unidos ou vinculados, em função de um interesse comum ou forças que os permeiam, independente de que tenham consciência ou não.
Numa constelação são levados em conta todos os membros de um sistema familiar no âmbito de três gerações, de maneira a incluir os vivos e os mortos. Todos os membros da família tomam parte numa ordem básica à qual estão permanentemente vinculados. Essa ordem básica inclui, por exemplo, o direito de todos a pertencer ao sistema e a precedência dos que vêm antes sobre os que vêm depois. As famílias onde os sintomas aparecem estão freqüentemente em desordem no que toca a essas leis.
Os sintomas que estejam condicionados por implicações sistêmicas manifestam a existência de um profundo amor resultante do vínculo, uma ligação inconsciente do indivíduo com seu grupo de origem. Isto faz com que alguns repitam os destinos de outros e queiram, em lugar deles, assumir algo de pesado, expiar ou até mesmo morrer. Tal necessidade de compensar se radica num pensamento mágico de caráter infantil, já que tal atitude não tem o poder de redimir essas pessoas nem de aliviar ou de anular seus destinos. Outra base para o desenvolvimento de problemas é a perda de conexão com as fontes dos laços familiares. Isto acontece, por exemplo, quando membros da família não são respeitados ou são esquecidos. Além da implicação sistêmica, devem ser ainda considerados, na geração de dificuldades psíquicas, os aspectos associados à evolução pessoal, por exemplo, a interrupção do movimento precoce da criança, dirigido geralmente para a mãe. No presente trabalho focalizamos preferencialmente as dinâmicas sistêmicas, dando menos espaço ao significado da história individual da vida e do processo da aprendizagem.

Neste encontro vamos tomar contato através de exercícios, meditação e muito pensamento sistêmico as dificuldades e emaranhamentos que não conseguimos solucionar. A base deste pensamento é que vivemos em sistemas conectados, como se fosse os sistemas de nosso corpo, sistema respiratório, digestivo, circulatório…. E quando um desses sistemas tem algum problema influencia no funcionamento dos demais.
Assim “Os Círculos do amor” é um treinamento onde vamos passar pelas principais áreas de nossa vida para perceber e reorganizar nossas dificuldades de realização, que todas as nossas funções de vida esteja livre no fluxo de nosso destino.

sobre o autor

Gil Mori

Criador da página “Os círculos do amor” escreve para blogs sobre como podemos mudar nossas relações de forma simples. Hoje atua com os atendimentos individuais no Espaço Viver com Arte em São Paulo capital e com oficinas, workshops e treinamento em todo o Brasil.

Você também pode gostar de: